A água e seu benefícios

Enxaqueca

A enxaqueca pode ser um sintoma de falta de água requerida no cérebro e olhos podendo ser evitada ao se impedir a desidratação do corpo. Este tipo particular de desidratação eventualmente ocasiona uma inflamação na parte posterior dos olhos e possivelmente uma diminuição ou perda de visão.

Elimina os antiácidos e cura a acidez estomacal

A acidez estomacal ou azia pode ser um sinal de falta de água na parte superior do trato gastrointestinal. Este é um sinal importante de sede, que o corpo humano emite.

A ingestão de antiácidos ou comprimidos contra acidez estomacal não corrige a desidratação e o corpo continua sofrendo por falta de água no organismo.

Ao não reconhecer que acidez estomacal é um sinal de desidratação e ao tratá-la por meio de antiácidos, com o tempo, poderão ocorrer inflamações estomacais no duodeno, hérnias hiatas, úlceras e eventualmente câncer no trato gastrointestinal ou no pâncreas e fígado.

A água pode prevenir e curar a artritis

Dor reumática das articulações - A ocorrência de artritis pode ser um sinal de falta de água nas articulações. Pode afetar tanto aos jovens como aos adultos. O uso de analgésicos não resolve o problema e a enfermidade prosseguirá.

Tomar água pode aliviar a dor ou resolver este problema.

Dores lombares

A dor nas costas e a artritis paralisane da espinha dorsal podem ser sinais de falta de água nos discos espinha dorsal - os amortecedores que suportam o peso do corpo. Estas moléstias  devem ser tratadas com o aumento de água a ser diariamente.

Ao não reconhecer que a dor nas costas é um sintoma de desidratação das articulações e ao tratá-la com analgésicos, massagens, acumputura e eventualmente cirurgia, com o passar do tempo, isto provocará osteoporose e quando as células das cartilagens das articulações vierem a eventualmente morrer e causarem uma deformação na espinha dorsal, poderá até haver incapacidade física dos mebros inferiores.

Angina

Dor no peito - angina de peito - pode ser um sinal de falta de água no organismo entre o eixo do coração e dos pulmões.

Este sintoma deve ser tratado bebendo-se maior quantidade de água, até que o paciente já não tenha dor e sem tomar medicamentos. É prudente se providenciar supervisão médica, no entanto, ao aumentar-se a quantidade de água ingerida, pode-se curar a angina de peito.

Newsletter

Assine a nossa newsletter: