Mensagem de Paramahansa Yogananda para o Natal

Durante vinte séculos o nascimento de Cristo foi celebrado de modo diferente por diferentes segmentos cristãos. Muitos têm considerado a chegada do Natal como um momento para trocar presentes finamente ornamentados e caros. Muitas crianças veem o Natal como uma oportunidade para receberem presentes novos de Papai Noel. Elas penduram meias vazias na chaminé ou sapatinhos nas janelas esperando que Papai Noel encha de brinquedos. Algumas crianças ficam acordadas e outras sonham aguardando pela Manhã de Natal.

Cavaleiros grisalhos que, talvez tenham perdido o interesse pela vida olham o Natal como um momento oportuno para um jantar caseiro especial e se absorvem no esquecimento esperando, dessa maneira celebrar o nascimento de Cristo. Os pais e as mães se dedicam à decoração das Árvores de Natal as carregando de presentes. As igrejas aproveitam o Natal como uma ocasião de grande festividade.

Algumas instituições religiosas animam e decoram seus ambientes e convidam muitas pessoas na expectativa de aumentar a arrecadação que vão impulsionar as atividades da igreja. É correto usar os métodos comerciais para levar avante a obra de Cristo e estabelecê-la nas almas dos homens, mas é blasfêmia usar Cristo, simplesmente, como um meio de adquirir bens materiais.

Algumas pessoas agradecem a Deus, intensamente, por Ele ter enviado o Seu Filho amado para redimir o mundo cheio de pecados. Alguns monges e freiras nos seus recantos de isolamento nos monastérios celebram o Natal, de modo sincero, meditando em Cristo.

A pergunta é: é correto usar o nascimento de Cristo para regozijos materiais, envolvido nas trocas de presentes, jantares e decorações Natalinas ou é melhor adorar a chegada de cristo somente em Espírito?

A maioria dos celebradores superficiais transforma o Natal em uma ocasião para trocas de presentes dispendiosos, comilança e decorações suntuosas. Qual o proveito que eles obtêm, senão um pouco de amabilidade e ternura por trás daqueles presentes, além de uma alegria passageira. Poucas pessoas comemoram o Natal com o pensamento em Cristo. Poucos sabem como celebrar a vinda de Cristo ao contemplá-Lo no berço do novo despertar da profunda meditação.

As celebrações Natalinas pretendem induzir as pessoas a se conscientizarem de que elas devem ser socialmente úteis, além de focalizar suas atenções nas qualidades individuais. Jesus não precisa da nossa celebração para se regozijar ou ser exaltado, mas, com certeza, precisamos celebrar a sua vinda, pelo menos, uma vez no ano, a fim de relembrarmos Sua vida exemplar, de tolerância e edificante, para que possamos, talvez, padronizar ou remodelar as nossas vidas, conforme sua vida, através de toda eternidade. Nós precisamos celebrar o aniversário de Cristo todo Natal, porque sua vida é permanentemente útil e inspiradora para toda a humanidade em todas as eras.

Milhões de pessoas ficam na expectativa de celebrar o Natal, simplesmente, como um evento social. Poucos olham, como um momento espiritual para lembrar de Cristo e para trocar os presentes duradouros da alma e das qualidades do coração.

A questão é: vocês vão comemorar o Natal só como uma festividade religiosa romântica ou celebrá-Lo para contemplar o amor de Cristo nos irmãos de todas as raças e em todas as criaturas viventes ou vão celebrar a vinda de Cristo, com o real sentimento de amor universal, de perdão, de caráter, de renúncia e de devoção a Cristo que está dentro de você? A menos que você faça um esforço para, verdadeiramente, se familiarizar com o Cristo sempre vivente nascido como uma nova sabedoria, uma nova felicidade dentro de você, eu temo que vocês deixem que essa preciosa estação instrutiva de Natal passe despercebida.

Eu não estou dizendo isso para omitir o fator físico e social que estão em conexão com a celebração Natalina. O que eu quero é que vocês não esqueçam, assim como milhões de pessoas, de Deus ao omitir o fator Espiritual supremo ao celebrar o Natal. Acrescente a sua celebração de Natal trazer Cristo pela segunda vez para a sua consciência meditativa.

O Cristo só é sugerido nas festividades sociais Natalinas, mas Ele é visto e sentido como uma Realidade sempre eterna e sempre jubilosa na vela do Êxtase Divino. Prepare-se para celebrar o Natal de maneira real como, humildemente, é sugerido a seguir:

1.         Prepare o seu coração, a fim de que você possa dizer àqueles que, diariamente, lhe crucifica com ações e palavras indelicadas, bem como, com as ingratidões, em troca do bem que você lhes dá: “Pai, ensina-me a amar aos meus irmãos envolvidos no erro, pois não sabem o que fazem e, assim, com o meu amor persuadi-los a melhorar as suas maneiras de viver e não recrudescê-los no mau ao me dirigir a eles com grosserias.”

2.         Faça do seu coração um altar do amor de Cristo que está em todas as raças, amando-os igualmente. Ame a todas as raças como a habitação uniforme do Cristo onipresente.

3.         Perdoe a todos os seus inimigos imaginários e reais, da mesma forma que Cristo perdoou os seus adversários.

4.         Ajuste a sua mente para amar a Cristo com a alegria da meditação profunda e, assim, celebrar a segunda vinda de Cristo e um Natal Espiritual, diariamente, em si mesmo.

5.         Faça o desconhecido Cristo se tornar conhecido dentro de você ao vê-Lo nascer pela segunda vez, como a alegria sempre nova e sempre crescente pela sua diária meditação profunda.

6.         Governe todas as ações de sua vida com a honestidade e o destemor de Jesus Cristo.

7.        Supere as tentações que produzem o sofrimento com o autocontrole de Jesus Cristo e ao desenvolver o gosto por todas as coisas boas. Renuncie aos prazeres temporários dos sentidos e persiga a felicidade eterna e verdadeira da alma.

8.        Contemple a alegria onipresente de Cristo em todos os homens, em todos os santos e em todas as criaturas no Cosmos povoado de estrelas e no templo dos seus próprios pensamentos.

9.        Lembre-se que, embora Cristo tenha nascido uma vez, ainda Ele pode renascer a cada Natal ou em qualquer outra época na sua consciência despertada na meditação.

10.       Ofereça o bem ao invés do mau, a compreensão ao invés da incompreensão, a delicadeza ao invés da indelicadeza, a paz ao invés do desassossego, a calma ao invés da inquietação e a Bem-aventurança em lugar dos prazeres sensoriais...

11.       Contemple o onipresente, no Cristo sempre vivo renascido em sua atenção devotada.

12.       Faça tudo o que fizer com o pensamento e a paz de Cristo. Nesse Natal contemple Cristo renascido em toda beleza da natureza em sua sabedoria despertada, em tudo o que reflita a verdadeira beleza e em todos que estejam saturados com a fragrância das qualidades de Cristo.

13.       Troque os dons Espirituais ao conceder suas qualidades marcantes àqueles que precisam delas e ao receber as qualidades enobrecedoras da Alma daqueles que são grandes e que te amam para o seu próprio bem.

14.       Troque os presentes pelo pensamento em Cristo oferecendo-Lhe o seu coração e recebendo o presente de si mesmo na árvore de sua calma consciência, ricamente decorada e cintilante com as qualidades de todos aqueles que você tem encontrado e amado. Através do portal de sua meditação, libere sua energia aprisionada e descanse no coração de Cristo que está em tudo. Deixe a sua alegria dançar nos planetas mais longínquos acima da vastidão do azul e nas ondas mais próximas do seu amor. Então, você contemplará Cristo embalado em cada coisa manifestada.

 

Por Paramhansa Yogananda, da Inner Culture Magazine, dezembro de 1934

Tradução: Adelson Alves

Newsletter

Assine a nossa newsletter: